segunda-feira, 21 de outubro de 2013

COLUNA - Quadrinhos Que Fazemos - 01


REVOLTA! - por André Caliman


Eu lembro que, do meu ponto de vista, diante de uma das mesas do bar Chinasky, exatamente detrás do meu copo de cerveja, sempre à noite depois do trabalho, eu achava 2012 um ano conturbado. Mas não eram as coisas ao meu redor que pareciam conturbadas. Eram as coisas que passavam pela minha cabeça, me dizendo, sem cessar, que todo mundo parecia estar parado demais. Ou seria apenas eu quem estava parado demais?

Na época eu terminava alguns projetos de quadrinhos e deixava outros se arrastarem, mas faltava algum projeto que me entusiasmasse, e mais, que eu sentisse fazer parte da realidade que eu vivia. Eu tinha que fazer isso, mas a ideia que eu já havia tido alguns meses antes não parecia muito interessante. Era sobre um grupo de amigos que invadia palácios do governo e faziam coisas que ninguém tinha tempo, coragem, ou falta de bom senso pra fazer.

Mas essa ideia não era o suficiente, pois esses amigos seriam heróis, representariam um ideal. Parecia bonito, mas não tinha nada a ver com a realidade do meu ponto de vista, diante de uma das mesas do bar Chinasky, exatamente detrás do meu copo de cerveja e ao lado de meus grandes amigos. Engraçados, leais, trabalhadores. Porém humanos, com todas as falhas que essa categoria engloba.

A Gibicon estava chegando em Curitiba, e eu queria lançar algo novo por lá. Reescrevi a minha ideia, matando o heroísmo no primeiro capítulo, e o resto veio naturalmente.


Eu estou abrindo essa coluna falando sobre o meu próprio trabalho, pois o momento é propício. Eu lancei o primeiro capítulo da “Revolta!” em Outubro de 2012 e desde então lanço um capítulo por mês nesse blog: http://revoltahq.blogspot.com.br/. E agora, estou com um projeto no Catarse para transformar a “Revolta!” em livro impresso. Qualquer pessoa pode contribuir e as recompensas vão aumentando junto com o valor da contribuição. Por exemplo, pagando 25 reais, já recebe o livro em casa em dezembro deste ano.

Eis o link do projeto: http://catarse.me/pt/revolta

Com o site do Catarse, os autores que têm a possibilidade de viabilizar seus projetos sem a interferência de editoras. Propondo ao seu público uma compra antecipada do seu material, e com isso, poder pagar os custos da realização da obra. O autor ganha e o público também.

A única coisa necessária é acessar o site e fazer a compra de forma rápida e fácil. Ou seja, você só precisa de um pequeno esforço:


Se você leu até aqui, é uma pessoa interessada, então vale também dizer o quanto é importante a iniciativa do público em apoiar esse tipo de projeto cultural. Pois está desvinculado de qualquer tipo de demanda de mercado que as editoras insistem em seguir, reprimindo obras inovadoras e autorais.

2013 chegou, e com ele a revolta real, nas ruas. As pessoas antes estagnadas passaram a gritar por seus direitos. A revolta que eu desenhava ganhava vida, mas dessa eu não sou autor. Todos somos autores de uma nova realidade, e não de um sonho, como era antes. E o meu ponto de vista passou a ser a do lado de fora dos bares, dos computadores e das opiniões ultrapassadas de quem já viveu suas mudanças.

As mudanças continuam depois de quem as promove, e isso ocorre porque nós continuamos nos mudando afim de atingir novas perspectivas, novos pontos de vista.

Até a próxima!

André Caliman.

Nenhum comentário: